Muitos dos praticantes que estão conhecendo o mindfulness agora possuem dificuldades nas primeiras sessões. De fato, pode ser complicado manter o foco e não ceder a distrações do ambiente.
Para te ajudar a atingir a atenção plena, necessária para o desenvolvimento da técnica, selecionamos algumas dicas que direcionam seu enfoque de maneira integral. Acompanhe a seguir!

Comece com práticas mais rápidas
O mindfulness pode se tornar uma prática extremamente complicada para iniciantes se você começar com sessões de, por exemplo, uma hora. Sabemos que há como utilizar a técnica de maneira intensa, mas esse é um exercício para mais tarde.
Nas primeiras tentativas, você pode investir em períodos de 10 ou 15 minutos. Se estiver com dificuldades, divida esse tempo em algumas sessões de 5 minutos. O movimento é gradual: você começa se concentrando com menos tempo, e depois vai expandindo.

Cuidado com a posição do corpo
A posição corporal pode estar impedindo que você experiencie o mindfulness em sua essência e mantenha o foco. A sua atenção deve ser voltada ao momento presente, e não ao desconforto de uma posição ruim.
Para poder se concentrar, o recomendado é checar se a sua postura está ereta e se você está sentado em um local confortável. Depois, deixe de focar na posição e passe a treinar a atenção plena. Você vai ver como tudo fica mais simples.

Analise o ambiente antes de começar
O ambiente físico em que você se encontra é composto de diferentes fatores: a luz, os sons e a temperatura do local são apenas alguns deles. E por que estamos mencionando isso? Você precisa estar de olho em todas as variáveis para entender como elas alteram a sua percepção e foco.
Digamos que o ambiente tenha muito barulho. Esqueça a técnica, pois você não vai conseguir se concentrar até sair dali. O recomendado é um ambiente silencioso, com pouca luz e quente.

O início deve ser pela respiração
Está com dificuldades de dar aquele pontapé inicial para começar a se concentrar no mindfulness? Uma das melhores técnicas é o controle da respiração. Você deve inspirar e expirar no período de 10 segundos, mantendo enfoque apenas nisso.
Depois, comece a dividir o tempo: se concentre um pouco na respiração, depois em outros fatores do momento presente que se refiram ao estado interno. Assim, você consegue treinar a passagem de foco sem que perca todas as conquistas anteriores.

Extra: tenha paciência
Precisamos reforçar esse último ponto antes de prosseguir: se você não está conseguindo resultados, não desista do mindfulness. A técnica exige muita paciência e persistência dos mais leigos.
Tire um tempo do seu dia para investir na meditação com atenção plena e você verá como os resultados melhoram ao longo das primeiras semanas. Os avanços são graduais, e esperar também faz com que você trabalhe o controle de ansiedade.
Agora você já sabe: o ambiente externo também influencia muito no foco. Você está conseguindo investir no mindfulness corretamente? Comente abaixo!

Be Mindful!
Pedro Lôbo.