A maioria das pessoas utiliza a meditação como uma forma de evitar o estresse e melhorar a saúde mental. E quando se fala em evitar o estresse, podemos relacionar todos os problemas que ele pode causar, como dores musculares, problemas de pele, e até o envelhecimento precoce.

Tudo isso pode ser causado pelo estresse, e o pior é que esse mal já atinge milhões de brasileiros, o que vem causando preocupações a diversos especialistas da área de saúde.

Só para se ter uma ideia, segundo um levantamento realizado pela International Stress Management Association, o Brasil está em segundo lugar no ranking de estresse de todo o mundo, ficando atrás apenas do Japão.

E, para entendermos melhor sobre o estresse e como a meditação pode ajudar retardando o envelhecimento, elaboramos um texto onde debateremos sobre esses temas.

Qual a relação do estresse com o envelhecimento?

Os pesquisadores da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, tentaram descobrir se havia uma ligação entre o envelhecimento e o estresse. Com esse estudo, eles descobriram que há uma relação sim entre esses dois fatos, e que existe um mecanismo que permite essa conexão.

Toda vez que o nosso corpo fica tencionado, ele libera a adrenalina. Uma vez que esse hormônio é liberado, a quantidade de P53, que é uma proteína importante para a proteção do genoma, é diminuída.

E como a meditação pode ajudar?

Quando você pratica a meditação, o que você está fazendo nada mais é do que treinar a sua mente, colocá-la numa ginástica que seja capaz de melhorar os seus resultados, a sua produtividade e aumentar o seu foco.

Além disso, aproveitando os resultados de um estudo realizado na Universidade da Califórnia, também nos Estados Unidos, onde um conjunto de alunas de pós-doutorado fez uma pesquisa que mostrou que a meditação promove mudança no aumento da telomerase, que é uma enzima que fica localizada nas extremidades dos cromossomos.

Esses telómeros diminuem o seu tamanho quando acontece a divisão das células e, com isso, vão desaparecendo conforme as células vão envelhecendo. A meditação faz com que haja uma longevidade dessas células, o que ajuda na prevenção das doenças que aparecem por causa do envelhecimento.

Quando a pessoa para por um pequeno período e medita, mesmo que seja por poucos minutos, ela consegue controlar a ansiedade, diminuir a sua pressão sanguínea, aliviar a tensão, reequilibrar as emoções e combater a depressão.

Tem uma área do cérebro que se beneficia com a meditação, que é a que os cientistas chamam de “substância cinzenta”. Foi comprovado que a meditação faz com que a chance de atrasar o envelhecimento cerebral aumente, pois ela consegue preservar a massa cinzenta.

Dessa forma, a região onde os neurônios estão localizados fica preservada, o que faz com que as chances de distúrbios psíquicos e as doenças degenerativas sejam diminuídas.

Para você que deseja meditar, mas não consegue ou não sabe por onde começar, entenda que se trata de uma prática bem simples. Você só precisa de um momento de extremo silêncio num local que você prefere ficar.

Pronto! Seu cérebro agradece.